quinta-feira, 28 de novembro de 2013

BD0017. Cuto: Uma aventura no Oeste

E sabia o amigo do Passagens que o famoso Cuto teve uma aventura passada na América, no Oeste Selvagem? Trata-se da história de um velhote que tinha petróleo no seu rancho o qual foi acidentalmente descoberto por uma quadrilha que tentou apossar-se dele. O velhote fugiu e imaginem quem o foi ajudar... é verdade, o pequeno Cuto que com a sua valentia acabou com a quadrilha.
Esta história, desenhada por Jesus Blasco, foi originalmente publicada no Mundo de Aventuras nos números entre 207 e 213.

BD0016. Uma aventura de Smiley O'Hara


A segunda oferta para os amigos do Passagens que temos nesta quinta-feira é uma história assinada por Jesus Blasco, publicada originalmente no Mundo de Aventuras nos números entre 192 e 214.
A história é algo estranha, meio narrada meio desenhada baseando-se no estranho desaparecimento de diligências com carregamentos valiosos o que estava a pôr em pânico os detentores de valores. O'Hara cruza-se com algo relacionado com o desaparecimento e decide investigar. Foram precisas 23 semanas para a coisa se esclarecer...
Chamamos a atenção para o facto de as páginas digitalizadas terem diferentes tamanhos, já que algumas foram extraídas de uma página do MA com conteúdo diversificado que a integrava.

BD0015. O Foragido

Publicamos, hoje, uma história sem herói designada "O Foragido", originalmente publicada no Mundo de Aventuras número 588 em 29 de Dezembro de 1960. O autor não é conhecido, mas o traço é agradável e a história bem conseguida. Apesar dos maus tratos que lhe infligi na minha juventude, chegando a cortar as páginas do MA para construir livros em continuação englobando esta e outras, seria um daqueles livros que BD que guardaria se me dessem um lote limitado para escolher. Este número do MA é complementado com um história bíblica, algo muito vulgar nesta fase da publicação, a qual não foi digitalizada por não oferecer interesse para o blog. Se alguém quiser diga...
O nosso exemplar não tem capa nem contracapa. A primeira ainda conseguimos ir busca-la ao catalogo elaborado pela BD Portugal. A contracapa é que nem sonhamos qual terá sido, pelo que, se alguém quiser ajudar...
E agora, apreciem "O Foragido"...

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

BD0014. Cisco Kid em O Pintor Francês

E terminamos este dia dedicado a Cisco Kid, com uma história saborosa que explora a fama que naquele momento o herói já desfrutava. Uma fama que chegou a França levando um pintor decadente e sem inspiração a ver nele a salvação para continuar a produzir arte.
A edição que disponibilizamos é a que saiu no Jornal do Cuto, número 119 com data de 12 de Novembro de 1975 já que a que saiu originalmente no Mundo de Aventuras ofereceria grandes dificuldades à digitalização devido ao tratamento que foi dado às vinhetas, por exemplo, para possibilitarem uma publicação em A3 na página central.
 
Para ver a BD clique sobre Ler Mais

BD0013. Cisco Kid: O atrevidote do laço

Cisco andava a treinar-se com o laço e confundiu uma formosa donzela com uma rês tresmalhada. Mas a brincadeira saiu-lhe cara...

BD0012. Cisco Kid contra Punhal Afiado

Disponibilizamos aqui mais um número completo da Coleção Condor, o número 13, publicado em 1 de Maio de 1952, com uma aventura completa de Cisco Kid com todos os ingredientes que caracterizavam ainda as aventuras desta figura. Lá aparece o Pancho sempre pronto para a comidinha. Lá aparecem as meninas abraçadas a Cisco

Para ver a BD clique sobre Ler Mais

BD0011. Cisco Kid: Encontros na noite medonha

Cisco estava preocupado com Flor Vermelha e resolveu procurá-la para a proteger. Ora vejam...





BD0010. Cisco Kid: o album fotográfico de Lucy Baker

Mão amiga passou-nos documento fabuloso. Nada mais nada menos do que o precioso álbum fotográfico de Lucy Baker, uma das mais formosas mulheres do Oeste, se não a mais formosa.
Lucy foi uma das primeiras mulheres a lutar, num mundo de homens, pelos seus direitos, chegando a cortar os seus belíssimos cabelos para assim ser aceite no seu meio. Esqueceu é que, a partir desse momento, poderia ser rejeitada pelas mulheres que continuavam a defender a presença no lar e a submissão ao bicho dominante. As suas aventuras são conhecidas há dezenas de anos sem esmorecer o interesse que a rodeia. Ela ofuscou Cisco Kid...
Desse álbum fotográfico retirámos algumas imagens. Ora vejam se não temos razão...







quinta-feira, 14 de novembro de 2013

BD0009 em O Banqueiro Ambicioso


Eis mais uma história de Lone Ranger, esta publicada no Mundo de Aventuras número 446, de 25 de Fevereiro de 1958. A capa da revista é bastante sugestiva ao contrário das capas da época apesar de aquelas que se referiam a este herói trazerem sempre algo de novo. A arte continua a ser de Flanders. Esta foi a penúltima aventura de Lone Ranger no MA, a próxima surgiria apenas na época de histórias de continuação.

BD0008. Lone Ranger em O arrependimento de «Chico»

Esta história foi publicada no número 48 da Coleção Condor, em 1 de Abril de 1955, momento em que já se adivinhava o fim da coleção destinada a ser substituída por uma de menor porte e mais popular.
A publicação é relativa apenas à parte deste herói na revista, sobrando na mesma aventuras de Sam Billie Bill e Luis Euripo.
A arte é assegurada por Charles Flanders. É um traço que, pelo menos na banda desenhada publicada em Portugal, não é muito agradável. Note-se também o modo como a APR batizou os heróis: o Lone Ranger é Bronco Bustin (o Brasil chamou-lhe pura e simplesmente Zorro) e, pasme-se, o índio Tonto foi chamado de Zorro. Que monumental confusão! Naquele momento, em Portugal todos associávamos ao Zorro o homem da  mascarilha.

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

BD0007. Lucio, o xerife em O Roubo do Mapa

Eis um Buck Jones já com um desenho bastante maduro e atrativo, embora sem a emoção do anterior. Inclusivamente, a presença feminina dá a esta BD um sabor apreciável.

Para ter acesso à BD, clique sobre Ler Mais

BD0006. Buck Jones em Os invasores do vale das rochas

Neste dia dedicado a Buck Jones, publicamos aquela que, de acordo com o MA, é a sua primeira aventura (julgo que primeira publicada naquele jornal). Apesar de alguma debilidade a nível de traço, nota-se a capacidade de traduzir uma grande emoção no início das páginas. Esta história foi retirada dos fascículos do MA números 171 a 175, primeira série, e parece assinada por Geoff Campion.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...